Central de Notícias

Tópicos

Notícias gerais

APPLE HEART

Através de um sensor óptico contido no Apple Watch é possível detectar ondas de pulso, medir a frequência cardíaca e identificar ritmos irregulares. O estudo avaliou a habilidade do aplicativo do Apple Watch em detectar e notificar irregularidades no pulso, visando identificar indivíduos com Fibrilação Atrial (FA) para posterior avaliação diagnóstica e tratamento, no caso de a arritmia ser confirmada.
Através da fotopletismografia, se pode avaliar o intervalo entre cada batimento, produzindo um tacograma, notificando ao dispositivo, no caso de irregularidade de pulso em 5 de 6 medidas do ritmo. Quando havia esta ocorrência, os participantes eram notificados pelo dispositivo para contactar o médico, recebendo, então, um patch para monitorar o ECG durante 7 dias, via telemetria.
O objetivo principal do estudo foi determinar a proporção de pacientes com ritmo de FA por mais de 30 segundos documentado pelo patch ECG, em pacientes com mais de 65 anos, e de maneira simultânea no dispositivo, através do tacograma individual.
Foram incluídos 419.297 participantes, com média de idade 41 anos, sendo 42% mulheres, acompanhados em média por 8 meses.
O número de notificações foi de 2.161 (0,52%), denotando, como esperado, o efeito idade-dependente, uma vez que cerca de 200 mil tinham menos de 40 anos e 25 mil, mais de 65 anos, correspondendo a 0,16% versus 3,2% de notificações.
Entre os 450 indivíduos que receberam o patch ECG, a FA foi confirmada em 34%, mostrando um valor preditivo positivo de 0,84 para a detecção de FA, pelo dispositivo, que se mostrou seguro.
Certamente, a utilização desse dispositivo em pacientes (melhor selecionados pela história clínica) será mais custo efetiva na detecção daqueles sob maior risco da arritmia.

Referência: Turakhia M et al. Results Of A Large-scale, App-based Study To Identify Atrial Fibrillation Using A Smartwatch: The Apple Heart Study. ACC 2019 March 16.


Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!