Central de Notícias

Tópicos

Notícias gerais

Câncer: novo tipo de célula T pode ser uma esperança

   Compartilhar notícia

O ataque a células cancerosas, mediado por células T, independente do antígeno leucocitário humano (HLA), permitiria a destruição imunológica de malignidades em todos os indivíduos.

Agora, pesquisadores da Universidade de Cardiff, no País de Gales, encontraram um tipo totalmente novo de célula T quando estavam analisando amostras de um banco de sangue.

Essa nova célula imune carrega um receptor nunca visto antes, que age como um gancho, agarrando-se à maioria dos cânceres humanos, enquanto ignora células saudáveis.

No estudo publicado pela revista Nature Immunology, os pesquisadores usaram a triagem por CRISPR-Cas9 em todo o genoma para estabelecer que esse receptor de células T (TCR) reconheceu e matou a maioria dos tipos de câncer humano por meio da proteína monomórfica relacionada ao MHC classe I, MR1, enquanto permaneceu inerte às células não cancerosas.

Ao contrário das células T invariantes associadas à mucosa, o reconhecimento das células alvo pelo TCR foi independente da carga bacteriana. Além disso, a adição dependente da concentração de ligantes do metabólito do MR1 relacionados à vitamina B reduziu o reconhecimento das células cancerígenas pelo TCR, sugerindo que o reconhecimento ocorreu através da detecção do metaboloma do câncer.

Um clone de células T restritas a MR1 mediou a regressão in vivo da leucemia e conferiu maior sobrevivência de camundongos NSG. A transferência do TCR para células T de pacientes permitiu a morte de melanoma autólogo e não autólogo.

Essas descobertas oferecem oportunidades para imunoterapias independentes do HLA, aplicáveis a todos os tipos de câncer e a todas as populações.

Fonte: Nature Immunology, publicação em 20 de janeiro de 2020.


Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!