Central de Notícias

Tópicos

Notícias gerais

Doença inflamatória intestinal associada a complicações na gravidez

   Compartilhar notícia

Uma meta-análise de 53 estudos.

Mulheres grávidas com doença inflamatória intestinal (DII) são mais propensas a serem submetidas à cesariana e enfrentam riscos maternos e neonatais adicionais, de acordo com uma meta-análise publicada na Alimentar Pharmacology & Therapeutics.

Em uma pesquisa no Medline, Embase e na biblioteca Cochrane até maio de 2019, foram identificados 53 estudos elegíveis (7.917 gestações com DII e 3.253 gestações saudáveis de controle).

Os dados revelaram que o parto cesáreo foi mais comum em pacientes com DII em comparação com controles saudáveis (odds ratio [OR] 1,79; IC95% 1,16-2,77). Isso foi significativo para a colite ulcerosa (OR 1,80; IC 95% 1,21-2,90), mas não a doença de Crohn (OR 1,48; IC 95% 0,94-2,34).

A análise também demonstrou riscos aumentados para diabetes gestacional (OR 2,96; IC 95% 1,47-5,98) e ruptura da membrana pré-termo em mulheres com DII. Os distúrbios relacionados à placenta, como pré-eclâmpsia, descolamento da placenta e placenta prévia, não pareciam aumentar em mulheres com DII. O risco de perda precoce da gravidez não aumentou significativamente (OR 1,63; IC 95% 0,49-5,43). No entanto, o diabetes gestacional ocorreu mais comumente na DII (OR 2,96; IC 95% 1,47-5,98).

A terapia com fator de necrose antitumoral (anti-TNF) não foi associada a corioamnionite (OR 1,12; IC95% 0,16-7,67), perda precoce da gravidez (OR 1,49; IC95% 0,83-2,64) ou placenta prévia (OR 1,58; IC95% 0,30-8,47).

Referências: Tandon P, Govardhanam V, Leung K, Maxwell C, Huang V. Revisão sistemática com metanálise: risco de resultados adversos relacionados à gravidez na doença inflamatória intestinal. Aliment Pharmacol Ther. Publicado em 8 de janeiro de 2020. DOI: 10.1111 / apt.15587.


Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!