Central de Notícias

Enxaqueca associada a maior risco de demência

Os resultados apoiam a triagem precoce para declínio cognitivo em pacientes com enxaqueca.

Uma nova análise identificou uma ligação entre enxaqueca e doença de Alzheimer (DA) e demência, com os autores dizendo que a descoberta tem implicações no tratamento da enxaqueca.

Os pesquisadores analisaram dados de 679 participantes da comunidade com 65 anos ou mais do Estudo de Saúde e Envelhecimento de Manitoba. Dos participantes selecionados como cognitivamente intactos na linha de base, no seguimento após cinco anos, 7,5% dos participantes desenvolveram demência, 5,1% desenvolveram DA e 1,9% desenvolveram demência vascular (VaD). Nenhum participante do sexo masculino com histórico de enxaqueca desenvolveu demência.

Os autores descobriram que uma história de enxaqueca estava significativamente associada à demência por todas as causas (odds ratio [OR] 2,97;IC95% 1,25-6,61) e DA (OR 4,22; IC95% 1,59-10,42)mesmo após o ajuste por fatores de confusão e variáveis intervenientes. No entanto, as enxaquecas não foram significativamente associadas ao desfecho de VaD.

Apresentando as descobertas no International Journal of Geriatric Psychiatry, os autores disseram que o estudo tem uma série de implicações para a prática clínica, incluindo triagem precoce para declínio cognitivo em pacientes com enxaqueca, além de tratamento mais agressivo de possíveis variáveis coexistentes para retardar a demência, melhorar a qualidade vida e aumentar a probabilidade de envelhecimento saudável.

Referências: Morton RE, St John PD, Tyas SL. Enxaqueca e o risco de demência por todas as causas, doença de Alzheimer e demência vascular: um estudo de coorte prospectivo em idosos da comunidade. Int J Geriatr Psychiatry. Publicado online em 5 de setembro de 2019. DOI: 10.1002 / gps.5180


Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!