Central de Notícias

Tópicos

Notícias gerais

Meta-análise do impacto do uso de estatinas no risco de demência

   Compartilhar notícia

O impacto do uso de estatinas e a redução do risco de demência tem sido amplamente discutido. Nesse sentido, os autores realizaram uma meta-análise, de modelo randômico, dos mais relevantes estudos observacionais, publicados entre 2000 e 2018, com o objetivo de quantificar a magnitude da associação entre a terapia com estatinas e o risco de demência.

Foram selecionados 30 estudos observacionais, incluindo 9.162.509 participantes (84.101 pacientes com diagnóstico de demência). Pacientes em uso de estatinas apresentaram um menor risco de demência que aqueles sem estatinas (RR 0,83 IC 95%:0,79-0,87 I2=57,7%).

Na análise global, redução de doença de Alzheimer foi observada entre os usuários de estatinas (RR 0,69 IC 95%:0,60-0,80 p<0,0001); redução do risco de demência vascular, não significativa, foi observada naqueles com estatina (RR 0,93 IC 95%:0,74-1,16 p=0,54).

 

 

Os autores concluíram, que os dados sugerem que o uso de estatinas está associado com redução significativa no risco de demência, mas que evidencias de estudos randomizados são necessárias para estabelecer essa recomendação.

Referência: Poly TN et al. Association between Use of Statin and Risk of Dementia: A Meta-Analysis of Observational Studies. Neuroepidemiology. 2019; doi: 10.1159/000503105.


Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!