Central de Notícias

Tópicos

Infectologia

As mortes relacionadas com AIDS caíram cerca de 33%

A UNAIDS exige uma maior urgência, à medida que abrandam os avanços globais e os países apresentam resultados mistos nos objetivos de controle do HIV para 2020.

As mortes relacionadas com a AIDS continuam a diminuir à medida que se expande o acesso ao tratamento e o progresso continua na prestação de serviços para HIV/tuberculose, de acordo com um novo relatório das Nações Unidas do Programa sobre HIV e AIDS (UNAIDS).

Desde 2010, as mortes relacionadas com AIDS caíram em cerca de 33%, para 770000 em 2018, como mostra a Atualização global sobre AIDS.

Os declínios globais nas mortes relacionadas com AIDS foram largamente impulsionados pelo progresso na África Oriental e Austral. No entanto, no leste da Europa e Ásia central, as mortes relacionadas com AIDS aumentaram em cerca de 5% e no Oriente Médio e no norte da África em cerca de 9% desde 2010.

Cerca de 79% das pessoas que vivem com HIV conheciam o seu estado em 2018; 78% sabiam o seu estado estava a responder ao tratamento, e 86% dos que estavam a responder ao tratamento tiveram supressão do vírus.

Mundialmente, cerca de 1,7 milhões de pessoas foram infetadas com HIV em 2018, um declínio de 16% desde 2010.

No entanto, o ritmo do progresso está em queda. Pela primeira vez, os recursos globais disponíveis para resposta à AIDS diminuíram significativamente em quase 1 bilhão de dólares.


Referências: UNAIDS. Global AIDS Update 2019 - Communities at the centre . 16 July 2019


Comentários

Responder
Marco Antônio
10 Set 2019
Só não pode baixar a guarda e deixar a coisa correr livre, quanto mais medidas preventivas e seguras forem tomadas creio podermos diminuir ainda mais o contágio. Exemplo o uso de preservativo em todas as idades. Sou infectologista em Almenara-MG