Central de Notícias

Tópicos

Notícias gerais

Suplementos nutricionais podem reduzir a sobrevivência e aumentar a recorrência do câncer de mama se usados antes e durante a quimioterapia

   Compartilhar notícia

Apesar do uso generalizado relatado de suplementos nutricionais durante o tratamento do câncer, existem poucos dados empíricos com relação à sua segurança ou eficácia. Devido à preocupação de que alguns suplementos, particularmente antioxidantes, possam reduzir a citotoxicidade da quimioterapia, realizou-se um estudo prospectivo auxiliar de um estudo terapêutico para avaliar as associações entre o uso de suplementos e os resultados do câncer de mama. Este trabalho foi publicado online pelo Journal of Clinical Oncology da American Society of Clinical Oncology (ASCO).

Pacientes com câncer de mama designados aleatoriamente para um estudo intergrupos de quimioterapia metronômica com ciclofosfamida, doxorrubicina e paclitaxel foram questionados sobre o uso de suplementos nutricionais no registro e durante o tratamento (n = 1.134). Foi utilizado o ajuste da regressão dos riscos proporcionais de Cox para as variáveis clínicas e de estilo de vida. Recorrência e sobrevivência foram indexadas em seis meses após a inscrição, utilizando uma abordagem de referência.

Havia indicações de que o uso de qualquer suplemento antioxidante (vitaminas A, C e E; carotenoides; coenzima Q10) tanto antes quanto durante o tratamento quimioterápico estava associado a um risco aumentado de recorrência (razão de risco ajustada [adjHR], 1,41; IC 95%, 0,98 a 2,04; P = 0,06) e, em menor grau, morte (adjHR, 1,40; IC 95%, 0,90 a 2,18; P = 0,14). As relações com antioxidantes individuais eram mais fracas, talvez por causa de um pequeno número.

Para os não antioxidantes, o uso de vitamina B12 antes e durante a quimioterapia foi significativamente associado à pior sobrevida livre de doença (adjHR, 1,83; IC 95%, 1,15 a 2,92; P <0,01) e sobrevida global (adjHR, 2,04; IC 95%, 1,22 a 3,40; P <0,01). O uso de ferro durante a quimioterapia foi significativamente associado à recorrência (adjHR, 1,79; IC 95%, 1,20 a 2,67; P <0,01), assim como o uso tanto antes quanto durante o tratamento (adjHR, 1,91; IC 95%, 0,98 a 3,70; P = 0,06). Os resultados foram semelhantes para a sobrevida global. O uso de multivitamínicos não foi associado a resultados de sobrevivência.

As associações entre os resultados de sobrevida e o uso de antioxidantes e outros suplementos alimentares antes e durante a quimioterapia são consistentes com as recomendações de cautela entre os pacientes com câncer de mama ao considerar o uso de suplementos, exceto multivitamínico, durante a quimioterapia.

Todo paciente com câncer deve informar ao seu oncologista sobre quaisquer suplementos ou vitaminas que esteja tomando ou queira tomar, pois eles podem interferir com os medicamentos quimioterápicos usados no tratamento da doença.

Fonte: Journal of Clinical Oncology, publicação online de 19 de dezembro de 2019.


Comentários

Nenhum comentário enviado. Seja o primeiro a comentar!